O que é collab na moda? Conheça as vantagens e exemplos de sucesso no mundo fashion14 min read

Resumo:

  • Profissionais preocupados com tendências precisam saber o que é uma collab na moda, pois é um movimento muito popular que traz vendas e valorização para as marcas;
  • A collab é uma parceria entre duas marcas, geralmente uma de moda e outra não, em que lançam coleções e/ou realizam eventos em conjunto;
  • Peças de collabs são muito importantes para reputação e reconhecimento de marca, e exigem assertividade. Aprimore todas as etapas da sua coleção com a Audaces360.
Trial Audaces360 7 Dias

Você já se deparou com alguém na rua usando uma camiseta com estampa de marca, mas que não era de roupa? Pois esse é um exemplo prático para entender o que é uma collab na moda. E há muitos ganhos por trás para todos os envolvidos.

O aumento de vendas é definitivamente um grande atrativo. Porém, para a empresa que não é da moda, o lucro financeiro talvez nem seja o principal objetivo. Há muitas formas de uma marca lucrar com collabs, tanto a curto quanto médio e longo prazo.

É importante que profissionais do mercado fashion, mesmo os iniciantes, se apropriem do assunto. Ao dominar o conceito, ele também pode pensar nas próprias ações. Não são só as marcas gigantes que podem promover esse tipo de coleção.

Continue lendo para entender a importância das collabs.

O que é collab na moda?

O que é collab no mundo da moda?

Duas marcas, geralmente uma do mercado fashion e outra não, podem concordar que lançar uma coleção em conjunto seja lucrativo para ambas. Além de um aumento pontual de vendas, há valorização, exposição e brand awareness a longo prazo.

Um exemplo é a collab Havaianas e Oreo. Pode até haver um retorno em royalties para a marca de bolacha, mas esse não é o seu maior ganho. Manter a Oreo na mente das pessoas influenciará suas decisões de compra por doces e despertará desejo de consumo.

No entanto, nem toda estampa de terceiros significa uma collab. Certos cenários podem ser apenas licenciamento, onde a empresa fashion “aluga” a outra marca. As Havaianas dos Simpsons não representam, necessariamente, uma parceria da Alpargatas com a Fox.

Diferença entre collab e outros licenciamentos

Há duas principais características das collabs que as diferenciam de outros tipos de licenciamentos. São elas: o protagonismo do projeto e a etapa de criação, que são realizados de forma colaborativa.

No licenciamento comum, a marca X, de qualquer mercado, só tem o papel de ceder o uso de elementos gráficos característicos para a Z, de moda. Isso junto de algum controle para garantir que ela não será associada a uma mensagem que não gostaria de passar.

Na collab, ambas estão presentes no desenvolvimento da coleção, investindo recursos, selecionando profissionais e propondo decisões criativas. Não é uma ação da marca Z usando a X.

Como surge uma collab?

Há diversos motivos que podem iniciar uma collab. Em geral, no entanto, parte de um desejo de duas marcas se aproximarem mais do público. Os clientes da marca X podem se tornar consumidores da marca Z e vice-versa.

Em alguns momentos, essas coleções podem surgir de eventos comemorativos. A Moça e a Anacapri, por exemplo, fizeram uma collab em celebração aos 100 anos da marca de leite condensado.

LEIA MAIS: Aprenda a calcular a vestibilidade da sua confecção de moda.

Quais são os objetivos das collabs na moda?

Como dissemos, pode haver diversos objetivos por trás de uma collab. Porém, há cinco que estão quase sempre presentes e podem ser as principais motivações. Você pode aprender sobre eles abaixo.

1. Aumentar o reconhecimento das marcas envolvidas

Quando uma pessoa deseja comprar um produto e possui as opções de uma marca nova e outra conhecida, a tendência é que ela escolha pela segunda. Há uma segurança e reputação que trazem conforto à decisão, visto que desconhecimento traz “medo”.

Ao fazer uma collab, as duas marcas conseguem expandir o reconhecimento e a lembrança de marca. Diferente de uma propaganda na tv que dura alguns segundos e ainda pode incomodar o público, uma peça de roupa está sempre ali quando se abre a porta do armário.

Ainda, a coleção não influencia apenas quem a está vestindo. Sempre que aquela pessoa sair de casa com aquelas peças da collab, todos à volta estão expostos àquelas marcas.

2. Promover identificação do público e criar advogados de marca

A ideia do branding é que as pessoas não compram produtos, compram ideias. No mercado de calçados, há um bom exemplo disso. Adidas e Nike são duas grandes empresas com qualidade similar e a diferença entre seus públicos é a identificação com suas marcas.

As collabs na moda são oportunidades de conquistar essa conexão. O público veste a camisa ao se sintonizar com a mensagem de uma coleção. A partir desse ponto, passa a consumir mais daquelas empresas e a proativamente divulgar aquelas marcas.

3. Unir conceitos de produtos, ideias ou posicionamentos de mercado

Se duas marcas percebem um potencial de identificação vindo do público-alvo da outra, o collab cria essa aproximação cruzada. Unindo-se conceitos, mostra-se aos clientes que as duas possuem mensagem aliadas e compatíveis e que faz sentido consumirem ambas.

4. Aliar processos criativos

Dinheiro não é a única coisa que representa o que é collab na moda. Esse tipo de ação costuma gerar desafios criativos interessantes para os profissionais. Não é tarefa fácil, por exemplo, criar identificação com marca de refrigerante através de camisetas.

A colaboração entre marcas e profissionais criativos traz benefícios para o mercado da moda. Os projetos envolvem conceitos inusitados e desafiam o olhar que você tem sobre um determinado produto. Isso tudo resulta em peças inovadoras e podem até provocar tendências.

5. Retorno financeiro

O retorno sobre o investimento pode ocorrer a curto, médio e longo prazo. Em todas as situações, é possível criar aumentos expressivos de vendas. Assim, o potencial lucrativo é um dos grandes fatores de importância da collab na moda.

A curto prazo, no lançamento da coleção e enquanto houver estoque, costuma haver um pico de faturamento. Se o marketing for bem feito, clientes das duas marcas adquirem as peças o mais rápido possível para não ficarem sem.

Após adquirir sua peça de edição limitada, o cliente pode despertar um desejo de compra, que será alimentado pelo buzz do momento. Se essa movimentação chegar bem nas redes sociais, é possível influenciar pessoas que não adquiriram a coleção a, mesmo assim, comprar produtos dessas marcas.

Depois disso, a médio e longo prazo, ainda haverá aumentos de vendas para as duas empresas. A marca de fora desse mercado aumenta a sua exposição ao se tornar parte do vestuário do público. Enquanto isso, as pessoas que gostaram das peças voltarão à loja para conhecer outras coleções e ficarão de olho em futuros lançamentos.

Qual é o porte de uma marca que faz collab?

Ao se analisar casos de sucesso, é comum usar empresas gigantes como exemplo. No entanto, isso não significa que essa estratégia de branding não seja democrática. Marcas regionais, médias e pequenas também podem reproduzir essa tendência.

Claro, é importante que as coleções sejam elaboradas com bom gosto e o marketing seja bem feito. E ajuda muito se ao menos uma das marcas já tiver alguma notoriedade. Porém, no geral, o sucesso de uma parceria depende da criatividade e da estratégia dos envolvidos.

LEIA MAIS: Conheça 10 dicas para desenhar roupas e criar peças com maior agilidade

Exemplos de collabs que fizeram sucesso

Exemplos de collabs que fizeram sucesso

No Brasil e no mundo afora, houveram diversos collabs com excelentes resultados. E nem todos envolveram empresas estranhas ao mercado fashion. Houveram, também, casos com diferentes marcas de roupas se unindo para criar coleções inovadoras.

Ao enfrentar esses desafios, os artistas envolvidos “brincaram” com conceitos diferentes ao que eram esperados. Logo, estudar os resultados criativos dessas ações é uma boa forma de se inspirar, pois podem trazer insights únicos e interessantes. Afinal, não basta que as peças sejam belas, uma ideia relativa. Elas devem corresponder às propostas das marcas.

Adidas e Beyoncé

O lançamento da collab entre as marcas Adidas e Ivypark (de Beyoncé) fechou o ano de 2021 com o slogan “Welcome to the HALLS of IVY”” (Bem-vindos aos salões da Ivy). Suas diversas coleções possuem foco na inclusividade e no empoderamento femino.

Esse projeto foi feito com o conceito de acabar com rótulos. Por isso, boa parte dos modelos são mulheres não-brancas e com corpos fora do padrão. Da mesma forma, as roupas, os calçados e acessórios também são únicos e marcantes.

Extravagância e elegância foram aplicadas com cores e formas chamativas. Um destaque dessa ação é a Ivytopia, junção Ivypark e utopia, que se apresentou com proposta de transformação. As peças desta coleção são principalmente roupas de banho.

Leite Moça e Anacapri

Leite condensado, ainda mais da marca Leite Moça, ativa muitas lembranças positivas na mente do público. E, para comemorar essa memória “doce”, a marca se uniu à Anacapri para celebrar os 100 anos de Brasil.

O resultado da colaboração foi uma coleção completa de bolsas, tênis e outros acessórios que apresentaram um desafio único aos designers. Os conceitos usados foram culinária, a primeira latinha de Leite Moça e outras referências à marca de leite condensado.

Esse tipo de produto pensa mais do que no visual. Há uma busca por experiências multissensoriais. O sucesso desse projeto aconteceu em razão das peças ativarem memórias olfativas e gustativas nos clientes. A coleção “tem sabor doce”.

A iniciativa dessa collab veio por parte do Leite Moça, que queria se conectar com o público-jovem, em especial o feminino.

Ainda que brigadeiros e beijinhos sejam consumidos por pessoas de qualquer faixa etária, a compra do leite condensado puro ainda estava restrita aos mais velhos.

Supreme e Louis Vuitton

A marca Supreme é conhecida por focar em skatistas, cantores de hip hop e outros grupos da “cultura de rua”. Com uma pegada jovem, conseguiu conquistar o top 10 das marcas mais lembradas pela geração Z, que abrange nascidos no fim de 1990 até 2010.

Enquanto isso, Louis Vuitton é uma marca de grife francesa, com peças de luxo, couro de alta qualidade e acessórios fabulosos. Seus focos são originalidade, vibe de vanguarda e qualidade.

O público-alvo é formado por mulheres de 35 a 54 anos com alto poder aquisitivo e jovens adultos de 18 a 34 anos que tenham recursos suficientes para adquirir os produtos e sejam aspirantes à marca. Ainda assim, há coleções voltadas para homens.

As diferenças dessas marcas não foram resolvidas facilmente. Entre a primeira proposta de collab da Louis Vuitton para a Supreme até o lançamento da coleção colaborativa houve uma lacuna de duas décadas.

No entanto, a espera valeu a pena. O conglomerado de luxo LVMH (Moët Hennessy Louis Vuitton) teve um aumento aproximado de U$ 23 bilhões só na primeira metade de 2017. Isso representa um aumento 23% de lucro para a empresa.

Fruki e Gang

Marcas regionais também lançam collabs e atingem sucesso. Uma prova disso é a coleção lançada pelas marcas gaúchas Fruki Guaraná e Gang em comemoração aos seus 50 e 45 anos, respectivamente.

O conceito utilizado foi a mistura e aplicação das embalagens do refrigerante e da estética urbana-retrô às peças clássicas da marca de moda. Ainda que essas marcas não tenham apelo nacional, os sentimentos de “tribo” e nostalgia compartilhados entre o público-alvo permitem bons resultados.

Farm e Levi’s

Levi Strauss, quando patenteou a calça jeans, talvez não imaginasse que seu tecido denim combinaria tanto com estampas super brasileiras como as da Farm. Essa collab entre a marca nacional e a mais famosa empresa de jeans wear deu muito certo.

Deixando um pouco o índigo de lado, os jeans, combinados com camisetas e vestidos, receberam cores, formas e figuras que remetem à flora e fauna tupiniquim. Ainda, a ação teve uma pegada ecológica. A colaboração foi ampliada à participação do SOS Mata Atlântica e o One Tree Planted, plantando 14 mil árvores durante o lançamento da coleção.

Não é a primeira vez que a Farm faz um collab internacional. A marca brasileira também já lançou coleções com a Adidas e não deve parar por aí. Há bastante investimento na expansão das suas operações para outros países.

https://twitter.com/LevistraussSA/status/1333712769976295424

Entenda como a Audaces pode ajudar no lançamento da sua collab de moda

Planejamento, marketing forte e criatividade são três conceitos pilares para definir o que é collab na moda. Esse tipo de ação não dá muita chance para erro e ser assertivo em todas as etapas da coleção (de criar a produzir) é mandatório.

Pense que, só de anunciar uma collab, já é o suficiente para causar buzz nas redes sociais e atingir muitos públicos além daqueles que têm afinidade pela moda no geral. Quando todo mundo está olhando para você, não dá para fazer feio.

O Audaces360 é uma multissolução que permitirá você economizar tempo e tecido enquanto facilita o processo de concretizar o que está na sua inspiração.

O sistema de modelagem traz ainda uma visualização realista sobre as peças, permitindo modificações mais próximas ao resultado final antes de materializar sua coleção.

Entre as soluções estão:

  • Gerenciamento assertivo de coleções;
  • Automatização de fichas técnicas e pré-custo;
  • Desenvolvimento e modelagem em 4D;
  • Criação, digitalização e graduação de moldes direto no computador;
  • Alteração precisa no encaixe que garante o aproveitamento máximo de tecido;
  • Simulação, costura e aprovação de peças em 3D;
  • E experiências positivas para seus clientes no nosso ambiente de e-commerce.

Agora, queremos um collab com você! Clique aqui e confira nosso e-book sobre como alavancar seu negócio de moda.

sobre o autor
Audaces
A Audaces é referência mundial no desenvolvimento de soluções inovadoras para o setor da moda, integrando processos, pessoas e tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscando por algo?
Pesquisar

Mais Recentes

Tire suas dúvidas e saiba como ter a sua confecção de moda própria

6 cursos de modelagem que vão ajudar a melhorar seu desempenho

Confira a tabela de composição dos tecidos e conheça os mais utilizados

Conheça a multissolução Audaces360 e otimize a sua produção desde já!

Entenda o cenário atual e como se manter competitivo no mercado da moda

Artigos relacionados