6 tipos de bojo de sutiã para usar na sua coleção de moda9 min read

Resumo:

  • A confecção de peças íntimas nunca perde demanda. No entanto, a concorrência só cresce;
  • Há 6 tipos de bojo principais. Escolher o ideal gera um resultado mais confortável e bonito;
  • Aprimore seus processos com o uso da multissolução Audaces360. Faça o teste grátis agora!

Existem vários tipos de bojo de sutiã e, entre eles, 6 são essenciais para o arsenal de qualquer profissional da moda íntima ou que quer lançar algumas peças dessa categoria em sua coleção.

As combinações de forma influenciam no conforto e na estética, sendo um detalhe com grandes impactos no resultado do trabalho criativo.

Infelizmente, ainda há profissionais que não têm acesso a esse conhecimento. Para auxiliar no seu estudo, fizemos a lista de apresentação de todos esses tipos de bojo de sutiã, com ilustrações, resultando em um material didático e consultivo simples de entender.

Faça uma boa leitura!

6 principais tipos de bojo de sutiã

Há 6 tipos de bojo que todo profissional de moda deve conhecer. No entanto, uma dica que temos para você é planejar sua coleção inteira em conjunto, o que dará mais assertividade na escolha desses componentes.

Mas agora, vamos à lista!

1) Bojo cortina

É um bojo triangular e liso – também conhecido como bojo cortininha ou cortinão. É muito utilizado em biquínis, tops de ginástica e atualmente em sutiãs com apliques de rendas.

Este bojo não traz muita sustentação para o seio. Por isso, é desaconselhável para pessoas que possuem seios volumosos ou flácidos.

Sua aplicação é indicada para eliminar a transparência e dar um formato mais triangular para peças que não têm o propósito de alterar o volume do seio.

Ilustração de bojo cortina com aba e sem aba.

2) Bojo liso

É um bojo mais estruturado, com um leve preenchimento e o mais tradicional e utilizado.

Sua anatomia traz uma maior sustentação, segurança e conforto, sendo utilizado para todos os tamanhos de seios e ideal para quem possuí seios volumosos. Sua estrutura não altera o tamanho dos seios, apenas dá sustentação a eles.

Ilustração de bojo liso.

Leia mais: 100 anos do sutiã: moda e comportamento

3) Bojo meia taça

Muito parecido com o bojo liso. A diferença é que ele cobre apenas ¾ do seio, deixando o colo do seio mais amostra.

É um bojo que também traz boa sustentação e conforto, mas no quesito segurança é preciso tomar mais cuidado principalmente para seios maiores, pois este tipo de bojo pode não cobri-los totalmente ou deixar “escapar” parte deles, causando desconforto e até mesmo constrangimento.

Ilustração de bojo meia taça.

4) Bojo inteiro

Este modelo de bojo apresenta uma junção entre os lados direito e esquerdo e possui três variações:

  1. Inteiro reto, onde apresenta uma junção larga e com a base reta;
  2. Inteiro curvo, que possui uma base larga, mas com um leve ondulado no centro da base;
  3. Inteiro com decote, onde apenas a extremidade da base é unida, também conhecido como tomara-que-caia.

O tomara-que-caia consegue sustentar o seio sem a necessidade de alças. É utilizado principalmente por pessoas que possuem seios pequenos, pois ajudam a preencher os copos de vestidos ou blusas para que não caiam.

Mas o modelo não se restringe a isso! Apenas vale lembrar que, quanto maiores os seios, maior deve ser a sustentação aplicada nas laterais do sutiã, como uso de barbatanas, laterais reforçadas, elásticos ou a própria lateral larga, acompanhando o modelo do bojo.

Ilustração de bojo inteiro reto.
Ilustração de bojo inteiro curvo.
Ilustração de bojo inteiro com decote.

Leia mais: Modelos de sutiã para fabricar: strappy bra é uma boa aposta

5) Bojo bolha

Apresenta um preenchimento interno maior, podendo ser liso ou composto por várias bolhas, daí a origem do nome. Esse tipo de preenchimento é ideal para quem deseja aumentar o volume dos seios.

O preenchimento pode aparecer nos bojos liso, meia taça ou inteiro.

Ilustração de bojo bolha.

6) Bojo bananinha

O bojo bananinha apresenta preenchimento interno bem na base do bojo, em formato de banana, que pode unir, levantar e aumentar o volume dos seios, os valorizando muito.

Desta forma, se indica este modelo para seios mais flácidos, pequenos/médios ou baixos, pois valoriza o decote e garante seios unidos e levantados.

Você também pode encontrar este preenchimento nos bojos lisos, meia taça ou inteiro.

Ilustração de bojo bananinha.

Leia mais: Bojos prontos: como modelar?

Como escolher o melhor tipo de bojo para a sua coleção?

Você deve saber que bojos não servem só para moda íntima, apesar de ser a principal associação e que fizemos aqui bastante.

No entanto, também serve para tops, vestidos, maiôs, blusas e outras peças de roupa que cubram os seios. E para cada situação, é preciso saber escolher o melhor tipo de bojo.

Leia mais: Coleção-cápsula: o que é e como criar com estratégia

O material é um critério importante na escolha do tipo de bojo que será usado na coleção.

O primeiro ponto a ser considerado é o material. Se for para um biquíni, por exemplo, ele deve ser resistente a água.

Para o sutiã comum, do dia a dia, pense no conforto de quem usará essa peça por ao menos 8 horas diretamente. Então, também pense em como o material escolhido se comporta com transpiração e outros eventos comuns pelos quais seus clientes passarão.

O segundo ponto a ser considerado é o formato desse bojo. Por exemplo, os do tipo cortina, que mencionamos no começo da lista, ajudam a criar decotes mais profundos. Já os que identificamos como “bojo inteiro” são excelentes para peças pensadas em mulheres com seios grandes e modelos plus-size.

Por fim, outro exemplo é o tipo bolha, que ajuda a dar mais volume aos seios da cliente.

O terceiro ponto está ainda no formato, mas dessa vez não pensando na função dele em específico. Lembre-se de que esse bojo virá embutido em uma peça e provavelmente em uma coleção.

Por último, mas não menos importante, considere as medidas do bojo e seu tamanho. Isso afetará todos os aspectos acima: design, usabilidade, conforto, entre outros pontos. A dica é não pensar nesse elemento sozinho, mas em conjunto com o resto.

Independente do tipo de bojo, venda mais moda íntima com as estratégias certas

A moda íntima é um dos segmentos mais competitivos no mercado brasileiro. Há marcas para todas as classes sociais e de fato comércios de baixo custo que conseguem oferecer coleções bonitas e de média-alta qualidade.

Dentro dessa realidade, se você quiser ter sucesso, não bastará apenas fazer peças interessantes. Deve investir em estratégia!

Primeiro, você deve pensar no branding da sua marca. Sabe, o propósito, o posicionamento, o estilo? O público-alvo, o tom de voz na sua comunicação?

Isso porque identificação é um fator indispensável no mercado de moda e em segmentos de alta concorrência como o de moda íntima não dá para dormir no ponto. É imprescindível ter uma personalidade diferenciada e sintonizar com uma fatia de mercado.

Segundo, seus produtos devem conversar com seu branding. Os tipos de bojo oferecem inúmeras oportunidades criativas. Explore todas elas para chegar em coleções que rimem com a mensagem que você quer transmitir.

Ah, e usamos a palavra rima não foi por acaso, mas para reforçar o branding. Até a música que seu público escuta é importante na hora de decidir o desenho de uma peça.

Terceiro, investir na divulgação é o mínimo. Fazer esse investimento de forma estratégica é o arroz com feijão de um negócio de sucesso. Quem não é visto, não é lembrado e, na concorrência da moda íntima, você tem que ser visto inúmeras vezes.

A moda é íntima, mas sua publicidade deve ser bem exposta. Estude marketing offline, digital, de guerrilha e todas as táticas que façam sentido para o seu mercado.

Por fim, estude estratégias de crescimento de confecções. Para essa dica, não vamos apenas apontar uma direção, vamos fornecer o conhecimento completo. Baixe grátis nosso e-book:

sobre o autor
Audaces
A Audaces é referência mundial no desenvolvimento de soluções inovadoras para o setor da moda, integrando processos, pessoas e tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscando por algo?
Pesquisar

Mais Recentes

pessoas observando peças para garantia de produtos

Tudo o que você precisa saber sobre garantia de produtos de moda

Garantia de produtos protegem consumidores, fortalecem a marca, garantindo conformidade e confiança. Descubra como!
Mulher e cachorro com roupas de moda pet

Como criar roupas de moda pet para vender mais?

A moda pet conquista corações e cresce globalmente com roupinhas temáticas e acessórios personalizados para seus amigos peludos. Saiba mais!
Mulheres utilizando o software Audaces Supera Max para o encaixe de moldes

4 motivos para criar encaixe de moldes direto no computador

O processo de encaixe de moldes é importante para a eficiência e a viabilidade econômica na confecção. Conheça mais sobre o assunto!

Tire suas dúvidas e saiba como ter a sua confecção de moda própria

6 cursos de modelagem que vão ajudar a melhorar seu desempenho

Confira a tabela de composição dos tecidos e conheça os mais utilizados

Conheça a multissolução Audaces360 e otimize a sua produção desde já!

Entenda o cenário atual e como se manter competitivo no mercado da moda

Artigos relacionados

pessoas observando peças para garantia de produtos

Tudo o que você precisa saber sobre garantia de produtos de moda

Garantia de produtos protegem consumidores, fortalecem a marca, garantindo conformidade e confiança. Descubra como!
Mulher e cachorro com roupas de moda pet

Como criar roupas de moda pet para vender mais?

A moda pet conquista corações e cresce globalmente com roupinhas temáticas e acessórios personalizados para seus amigos peludos. Saiba mais!
Mulheres utilizando o software Audaces Supera Max para o encaixe de moldes

4 motivos para criar encaixe de moldes direto no computador

O processo de encaixe de moldes é importante para a eficiência e a viabilidade econômica na confecção. Conheça mais sobre o assunto!