Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

18/11/2013

Yayoi Kusama: a arte da obsessão infinita

2 min

Nem só de beleza vive a inspiração. A dor, o medo e conceitos que não se enquadram nos padrões estéticos do belo também podem ser canais que alimentam a arte e o processo criativo. A artista plástica japonesa, Yayoi Kusama, 84 anos, exemplifica isso. A pintura que propaga seu nome aos quatro cantos do mundo é seu canal de escape e linguagem para os surtos do transtorno obsessivo compulsivo que a acomete desde a infância. Com pinceladas contemporâneas, uma seleção de mais de 100 obras integram a exposição Obsessão Infinita e estão pela primeira vez no Brasil para uma temporada de 10 meses.

Artista japonesa é reconhecida mundialmente por suas pinturas/ Reprodução

Aberta em meados de outubro no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro, a mostra se mantém na programação até janeiro de 2014. De lá, segue para Brasília – de fevereiro a abril – e depois São Paulo, entre os meses de maio e julho. Organizada pelo Malba – Fundación Constantini (Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires), na estreita parceria com o estúdio da artista, a exposição de caráter itinerante foi lançada na capital argentina em junho último e seduz pela explosão de cores nos padrões repetidos à exaustão.

A curadoria está a cargo de Philip Larratt-Smith (vice-curador do Malba) e Frances Morris (responsável pela retrospectiva realizada em 2012 no museu britânico Tate Modern) e recupera a trajetória de Yayoi Kusama. Do âmbito privado à esfera pública, a seleção prioriza criações que datam do período entre 1950 e 2013. São pinturas, trabalhos em papel, esculturas e instalações somados a vídeos documentários e slideshows que evidenciam a originalidade pictórica – obsessivamente – cheia de ritmo.

Obras da artista plástica Yayoi/ Reprodução

 

Por vontade própria, a artista vive em uma clínica psiquiátrica de Tokyo desde 1973, onde sente-se confortável para desenvolver seus trabalhos de pintura e literatura. Antes dessa decisão lúcida, a enfermidade diagnosticada aos 10 anos não impôs limites para experimentações artísticas em Nova Iorque. No final dos anos 50, Yayoi Kusama mergulhou na contracultura americana e desfrutou da companhia de nomes como Andy Warhol, Claes Oldenburg, Joseph Cornell e Donald Judd.

Filme sobre a artista plástica e sua obra:

 

 

 

 

Por Raquel Medeiros
Jornalista pela UFPB, coolhunter e editora do site Nas Entrelinhas

Leia também…
– Ying Gao promove fusão entre vestuário e tecnologia
Moda e surrealismo: estilo inconfundível de Elsa Schiaparelli
Arte e moda: a genialidade criativa de Hussein Chalayan

 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

mulher tocando tela holográfica

05/11/2021

A importância do IoT para as Indústria e as Confecções 4.0

Escrito por Audaces

19/10/2021

Degradê Confecções: como a empresa cresceu 13% com as soluções Audaces

Escrito por Audaces

inteligência artificial na moda

09/06/2021

IA e Moda: influência da Inteligência Artificial na Indústria Fashion

Escrito por Audaces

PLM na confecção de moda

28/05/2021

PLM: o que é, benefícios e como aplicá-lo na Indústria da Moda

Escrito por Audaces

rolos de tecidos em fábrica têxtil

19/11/2021

5 tendências para o segmento têxtil e a indústria da moda

Escrito por Audaces

robôs transportando estoque

12/11/2021

O que são e como funcionam as fábricas inteligentes

Escrito por Audaces

produto descontinuado Audaces

10/11/2021

Audaces comunica a descontinuidade de peças e suprimentos de Jet Print e Jet Print Plus

Escrito por Audaces