Audaces - We are the industry 4.0

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

11/05/2015

Há espaço para o feio na moda?

Por Eduardo Vilas Bôas
Professor de Moda do Senac SP

Embora pareça estranho, o feio na moda existe sim. A discussão sobre o que é o feio se coloca junto à discussão do que seja o belo pois, em tese, a ausência da beleza torna-se a feiura. 

Se entendemos, entre outras coisas, que o juízo de belo passa pela análise racional e emocional, qualquer avaliação técnica pode apontar a falta dos princípios da Estética Grega (simetria, proporção, equilíbrio e ordem), porém, os parâmetros emocionais que medem a beleza são mais subjetivos, já que envolvem o belo ser apreciável e proveitoso, além de estar associado ao que é bom e moralmente aceitável.

Assim, é claro que cada indivíduo pode formar seu próprio juízo de gosto, determinando o que é belo para si próprio. Como afirmara o filósofo alemão Immanuel Kant (1724 – 1804), no juízo estético (gosto) verifica-se o acordo, a harmonia ou a síntese entre a sensibilidade e a inteligência, o particular e o geral. Para Kant, “todos os juízos de gosto são juízos singulares”. 

Georg Hegel (1770 – 1831), importante filósofo alemão, precursor da Filosofia Continental e do Marxismo, disse que a arte, o gosto e a noção do que é belo muda de acordo com o tempo. Portanto, a produção de uma obra ou a definição de algo como belo depende mais da cultura de uma determinada época do que de um conceito pré-estabelecido. Assim, o que é considerado feio em certo período pode ser belo em outro e vice-versa. Já percebeu como pode haver espaço para o feio na moda?

Assim, entendemos porque para culturas mais abertas a percepção do belo é mais abrangente, já que há muito mais referencial estético a ser ponderado. Culturas muito fechadas tendem a enxergar beleza em poucas coisas e, geralmente, coisas fundamentalmente sagradas.

Um conceito famoso de feio diz que ele é aquilo que não conhecemos, é o outro ou o inimigo! Oras, a globalização permitiu que conheçamos cada vez mais o desconhecido. Documentários, revistas, sites, viagens, redes sociais… a todo momento estamos expostos a estéticas nunca antes imaginadas. O novo torna-se velho e conhecido cada vez mais rápido. 

Umberto Eco, em “História da Feiura”, observa que a arte parece ter caminhado, da Grécia até hoje, do belo para o feio. Porque, se o belo ideal, ligado ao bem e à verdade, era a síntese do que se buscava em arte na Grécia antiga, hoje, o que se busca é, entre muitas coisas, o feio.         

Como já dito anteriormente no texto “Moda e Subjetividade”, o espírito do tempo (Zeitgeist) compõe e é composto pela moda. Em cada época, cada cultura desenha e redesenha seus parâmetros estéticos de acordo com os seus anseios. Nesse sentido, a pele é uma subjetividade que ganhou o lugar privilegiado de estar ao mesmo tempo no corpo e no mundo. A pele/corpo materializa aquilo que chamamos de indivíduo. 

Logo, como afirma Cristiane Mesquita em “Moda Contemporânea: quatro ou cinco conexões possíveis”, a mudança na aparência gera aparência de mudança, haja vista que a subjetividade contemporânea é composta por fluxos, os quais são tão intensos que a capacidade de mudar a si próprio, pela inserção de piercings, tatuagens, acessórios, roupas, cores e cortes de cabelos, é tida como um estado ideal. E a moda, efêmera por natureza, é terreno fértil para estes movimentos.

Com um referencial estético tão amplo, revisitar os princípios clássicos de beleza já não tem causado tanta novidade e furor. O feio na moda, logo, passou de vilão para filho dileto. 

Leia mais:
O conceito de belo na estética grega
Estilo universal: conceito, moda, imagem e beleza
A tríplice corpo-embalagem-moda

 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Você também pode gostar de ler:

febratex 2022

07/06/2022

Audaces presente na Febratex 2022, mostrando com tecnologia 4.0 como será a moda do futuro

Escrito por Audaces

o que é cloud computing

27/05/2022

Cloud computing: o que é e como suas tecnologias auxiliam na confecção

Escrito por Audaces

just in time o que é

13/05/2022

Just in time: o que é, como funciona e como é aplicado na Indústria

Escrito por Audaces

saas o que é e como funciona

11/05/2022

SaaS: saiba como funciona o software como serviço

Escrito por Audaces

mulher ensinando o funcionamento do Audaces Supera

06/04/2022

Audaces Supera: gerenciando o processo de encaixe e eliminando desperdícios

Escrito por Audaces

empreendedora de moda com ateliê ao fundo

01/04/2022

Empreendedorismo feminino: como atuam as mulheres no fortalecimento do setor industrial?

Escrito por Audaces

vista panorâmica de grande indústria

30/03/2022

Saiba como a tecnologia tem sido aplicada no setor industrial

Escrito por Audaces

24/03/2022

Tecido crepe: conheça mais sobre ele e suas aplicações

Escrito por Audaces

Os 12 estilos de moda: caiba qual é o seu

22/03/2022

Os 7 estilos de moda universal e suas características

Escrito por Audaces

Mulher ao computador controlando operação fabril

17/03/2022

Lean manufacturing: conheça os princípios da manufatura enxuta

Escrito por Audaces

esteira de produção em uma indústria

15/03/2022

A automatização industrial no contexto das confecções 4.0 – conheça os benefícios

Escrito por Audaces

modelo em passarela

10/03/2022

Como produzir um editorial de moda – guia completo Audaces

Escrito por Audaces

robô simulando pose humana com quadro de fórmulas ao fundo

08/03/2022

O que é Machine Learning e como ele atua na Indústria 4.0

Escrito por Audaces

Audaces 30 years

03/03/2022

30 anos de Audaces: entrevista com os fundadores Claudio Grando e Ricardo Cunha

Escrito por Audaces

rolos de tecido coloridos

24/02/2022

Fibras têxteis: tudo o que você precisa saber sobre o assunto – manual Audaces

Escrito por Audaces

rosto de estátua grega com fundo preto

22/02/2022

O que é Belo? Conheça seu conceito para a arte e o mundo da moda

Escrito por Audaces

04/02/2022

O que é e qual a importância de um PCP na confecção de Moda?

Escrito por Audaces

Transformação digital

01/02/2022

Transformação digital: benefícios e impactos nas indústrias e confecções

Escrito por Audaces

roupas penduradas no cabide

31/01/2022

Tendências do ano de 2022 para o segmento têxtil

Escrito por Audaces

Mapeamento de processos

26/01/2022

A importância do mapeamento de processos para a confecção

Escrito por Audaces

Coleção de moda

26/01/2022

Saiba quais os processos envolvidos na criação de uma coleção de moda

Escrito por Audaces

Gestão do tempo

25/01/2022

Saiba como fazer uma boa gestão do tempo para alavancar resultados

Escrito por Audaces

laptop com ícones de aplicativos na tela

20/01/2022

A importância do BI para análise de dados e tomada de decisões

Escrito por Audaces

Indústria-4-0

17/01/2022

Indústria 4.0: tudo o que você precisa saber sobre o futuro da confecção

Escrito por Audaces

circuito azul e roxo

14/01/2022

O que é Big Data e como ele colabora para a Indústria 4.0

Escrito por Audaces

Inteligência Artificial

13/01/2022

IA e Moda: influência da Inteligência Artificial na Indústria Fashion

Escrito por Audaces

rolos de tecidos em fábrica têxtil

10/01/2022

5 tendências para o segmento têxtil e a indústria da moda

Escrito por Audaces

macchine taglio tessuti

07/12/2021

Sala de corte 4.0: a solução para a eficiência na etapa produtiva

Escrito por Audaces

robôs transportando estoque

12/11/2021

O que são e como funcionam as fábricas inteligentes

Escrito por Audaces

mulher tocando tela holográfica

05/11/2021

A importância do IoT para as Indústria e as Confecções 4.0

Escrito por Audaces

19/10/2021

Degradê Confecções: como a empresa cresceu 13% com as soluções Audaces

Escrito por Audaces

Chanel alta-costura outono 2018

13/07/2021

O que são as macrotendências e como elas influenciam o mundo da moda

Escrito por Audaces

31/05/2022

Guia prático sobre como criar uma marca de roupas – Audaces explica

Escrito por Audaces

27/05/2022

Conheça a técnica de estamparia digital e porque ela é benéfica para as confecções

Escrito por Audaces