Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

04/03/2014

Formação do profissional do design no ensino e no mercado

Por Andrea Zatta
Consultora e Coordenadora da Pós Graduação de moda e Gestão do Senai Londrina

 

O ensino de Design no Brasil iniciou-se em 1963, com a criação da primeira escola de Design no Brasil, a ESDI – Escola Superior de Desenho Industrial.

Em 1988, por ocasião da introdução do novo currículo mínimo, redefiniram-se os
termos. Desenho industrial passou a designar a profissão, enquanto programação visual e projeto de produto se referiam às duas habilitações já existentes.

Ainda em 1988, na plenária final do V ENDI – Encontro Nacional de Desenhistas Industriais -, em Curitiba, decidiu-se pela aprovação da proposta de alteração do nome da profissão para Design, como termo genérico. Cada uma das diversas áreas de atuação, que vêm se multiplicando, seria especificada por um complemento: Design gráfico, Design de produto, Design têxtil, Design de moda (ou de vestuário), assim como suas sub-especializações (Design de móveis, Design de embalagem). Essas denominações foram posteriormente ratificadas em consulta feita a professores e alunos dos cursos até antão existentes no país e passaram a ser adotadas pelas associações da categoria.

Segundo este panorama, podemos verificar o quanto é nova a carreira e a formação do profissional de design no Brasil. Também a academia deve se articular a fim de ajustar-se às necessidades de mudança e caracterização correta do designer para a sua interface com o mercado.
A indústria também por sua vez ainda não descapsulou dos antigos conceitos e tem dificuldade de entender como ocorre esse novo processo, no qual o designer deve ser incluído como ator articulador de todo o procedimento.

 

A função design de moda tem pouco mais de 20 anos/ Reprodução

 

Ainda estamos engatinhando nesse novo método que é a formação do profissional de design: ensinar, fazer, estudar, contemplar e entender. De fato, esta é uma palavra abrangente e carrega em si muitas responsabilidades que ainda são discutidas e ponderadas em todos os setores.
Como realizar a formação do profissional de design para o mercado com uma visão tão holística, com alto grau de inter-relacionamento pessoal, conhecimento técnico, entender de processos, capacidade de projetar, senso estético etc..

São funções muito dispares que necessitam de um perfil pessoal muito interdisciplinar, que vem contra a corrente do especialista, de onde você é exigido para ser o melhor em um segmento único, que é claro, tem interfaces, mas a principal veia é sempre um assunto em particular, como os números para o contador, a anatomia para o médico, a física para o engenheiro.

Acredito que essa é a grande dificuldade para encaixar e entender o design, ele faz parte de tudo como articulador e ao mesmo tempo não faz parte de nada em específico, é como se fosse uma brisa reconfortante, que aconchega e traz um brilho especial a paisagem.

Leia também…
– Definição de design traduz a essência e importância do termo

– Produção de objetos do vestuário sob a ótica da moda e do design

– Forma corporal é valorizada pelo design de moda
 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

produto-de-moda-desenvolvimento-industria-4.0-audaces

24/11/2020

Como aperfeiçoar o produto de moda com tecnologias da Indústria 4.0

Escrito por Audaces

indústria têxtil

24/11/2020

Indústria têxtil: matérias-primas podem ser naturais e químicas?

Escrito por Audaces

Listras de tinta com cores do círculo cromático

16/11/2020

O que é círculo cromático e como combinar cores na moda

Escrito por Audaces