Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

08/11/2013

Can Can traz na simplicidade a inovação e a criatividade

Sem perder de vista a premissa de inovação – lógica que rege, por excelência, o sistema da moda –, algumas indústrias do segmento conseguem surpreender abordando temas e/ou utilizando materiais e técnicas, aparentemente, tidos como simples, banais e até clichês.

Qual seria a fórmula para se conseguir tal resultado? Penso que a explicação está na capacidade que tais marcas têm de desenvolver uma linha (singular) de expressão e de articular, com propriedade, os recursos humanos, materiais e financeiros disponíveis. Assim, o trabalho hábil da criação se traduz numa composição fundadora de uma estética capaz de alojar temas e materiais triviais sem se conformar ao lugar comum.

Esse é o caso da marca de acessórios para cabeça Can Can , que por conta disso é mais uma vez tema da minha reflexão. Não me deixo de encantar pelos produtos da marca. As flores, principal elemento/matéria de composição da Can Can, (embora carregadas de sensibilidade) tão sujeitas à pieguice e à banalidade, a cada coleção ganham novos e inesperados contornos nas mentes criativas e mãos hábeis de Fernanda Guimarães e Paolla Falcão. Desvinculada do ritmo frenético e do ciclo nômade e efêmero da moda, a marca, enfim, segue em sua capacidade natural de surpreender pela via da simplicidade.

 

Peças da coleção verão 2014 da Can Can/ Fonte: site Can Can

Resguardadas as diversas teorias que podem explicar esse efeito, sobre a Can Can, especificamente, andei pensando que, talvez, o princípio da pregnância da forma, proposto pela teoria da Gestalt sirva para esclarecer. De acordo com os gestaltistas, algumas imagens agradam mais o nosso olhar que outras em virtude de sua composição alcançar clareza, equilíbrio e harmonia visual – o que é possível obter a partir de princípios organizadores da forma.

Entre estes princípios está o da pregnância, que declara que “quanto mais simples é a forma, mais facilmente é assimilada, percebida pelo espectador”. Pois bem: acho que essa é uma das questões pontuais da Can Can. Simples, as peças da grife nos pegam de surpresa, seduzem por sua espontaneidade e falta de arrogância e pretensão.

A coleção do verão 2014, Flor é Ser, não me deixa mentir. Singeleza, delicadeza e atitude na medida certa!

Por Clícia Ferreira Machado
Consultora da Federação das Indústrias de Minas Gerais

Saiba mais…
Quando criar é se deixar inundar pelas referências
Um verdadeiro conto de fadas

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

Novembro Azul

30/11/2020

Novembro Azul: A cor da moda para os homens

Escrito por Audaces

produto-de-moda-desenvolvimento-industria-4.0-audaces

24/11/2020

Como aperfeiçoar o produto de moda com tecnologias da Indústria 4.0

Escrito por Audaces

indústria têxtil

24/11/2020

Indústria têxtil: matérias-primas podem ser naturais e químicas?

Escrito por Audaces