Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

27/11/2014

Alta Costura X Modelagem computadorizada

Por Solange Maldonado
Estilista e Diretora da Escola de Moda Solange Maldonado

A Alta Costura realmente apresenta diferenciais. Assistindo a um vídeo da grife Chanel me encantei com as propostas de riqueza e exuberância das peças desenvolvidas para o Outono-Inverno 2014/15. Tecidos ricamente criados especialmente para a grife. Um trabalho de maestria, leveza e glamour.

Visualizar a criação dos bordados e até mesmo das tramas de um tecido é algo mágico. Os altos padrões de modelagem, corte e desenvolvimento das peças, a possibilidade de se ter algo único, é completamente inebriante num mundo onde o descartável ocupa cada vez mais espaço.

Vejam abaixo, a descrição na Wikipédia.

Alta costura
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alta costura (do francês haute couture) refere-se à criação em escala artesanal de modelos exclusivos, frequentemente bordados exclusivos com pedrarias e metais preciosos, vendidos por altos preços para clientes abastados. O preço de um vestido de alta costura, assinado por um estilista iniciante, não custava menos do que 15.000 euros, em janeiro de 2011. Para modelos bordados, havia um acréscimo de, pelo menos, 45.000 euros. Numa grande maison, o preço dobra.
Originalmente, o termo foi aplicado ao trabalho realizado pela maison de Charles Frederick Worth, um inglês que produziu em Paris, em 1858, o primeiro desfile de moda conhecido (e, além disso, usando modelos, em vez de cabides, outra novidade na época). Na França moderna, haute couture tornou-se uma denominação que goza de proteção jurídica e que só pode ser usada por empresas que atendam a determinados padrões bem definidos. Todavia, o termo também é usado para descrever toda a produção dos grandes costureiros, seja ela produzida em Paris ou em outras capitais da moda, como Milão, Tóquio, Nova York, Roma e Londres.

Quero compartilhar com vocês o vídeo e as fotos deste lindo trabalho.
Chanel Fall-Winter 2014/15: https://www.youtube.com/watch?v=M_WUvsFY9-4

 

 

 

 

 

 

 

Especialmente este trabalho (abaixo) me encantou. O tule foi todo bordado no formato do molde e sobre este a aplicação do bordado que contorna o decote. A peça já foi costurada totalmente bordada! Na Alta Costura, acabamentos feitos à mão são utilizados na finalização de detalhes, o que faz da peça uma joia para vestir.

 

 

 

 

Já o modelo abaixo, apesar do bordado suntuoso, tem uma proposta mais casual, clean.

 

 

 

 

 

 

 

Um detalhe que chama a atenção em todas as peças: modelagem básica em contra ponto com a suntuosidade dos bordados. Em todos os aspectos, menos é sempre mais; mesmo quando se trabalha com glamour e brilho. Alguns criadores jovens tendem a poluir suas criações na expectativa de mostrar riqueza e suntuosidade. Quer destaque? Um detalhe!

Tão importante quanto a riqueza dos bordados é a modelagem, o corte e os acabamentos. Neste quesito, o software Audaces Vestuário aliado ao 3D é tudo de bom. Ganha-se tempo e praticidade mesmo em peças sob medida como apresentadas nesta matéria. A criação e o desenvolvimento da peça no computador minimizam custos e nos leva a obter o caimento perfeito. Audaces Vestuário – Uma mostra de que os altos padrões da Alta Costura podem ser conseguidos na indústria do vestuário em série. A precisão de detalhes, o corte perfeito e a rapidez com que se produz tudo isso, testando no 3D, é a tecnologia do momento.

 

Leia mais:

A MODA NO CINEMA

SEMANA DE ALTA COSTURA EM PARIS – PARTE I

SEMANA DE ALTA COSTURA EM PARIS – PARTE II

SEMANA DE ALTA COSTURA EM PARIS – PARTE III

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

Novembro Azul

30/11/2020

Novembro Azul: A cor da moda para os homens

Escrito por Audaces

produto-de-moda-desenvolvimento-industria-4.0-audaces

24/11/2020

Como aperfeiçoar o produto de moda com tecnologias da Indústria 4.0

Escrito por Audaces

indústria têxtil

24/11/2020

Indústria têxtil: matérias-primas podem ser naturais e químicas?

Escrito por Audaces