Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

05/03/2014

Alongamento dos tecidos no Audaces 3D: como inserir no sistema?

Todos os tecidos possuem alongamentos horizontais e verticais, independente de ter ou não fibras ou fios compostos por elastano na composição.

Um tecido plano ou comum possui certo alongamento quando estirado, e nas malhas o alongamento é bem mais notório, uma vez que a construção das mesmas se faz por laçadas.

Analisar com precisão o alongamento de uma fibra têxtil, fio ou tecido torna-se difícil de forma manual. Existem aparelhos específicos, testes laboratoriais, que fazem essa medição para depois inserir os dados em fichas técnicas têxteis.

A partir desta informação conseguimos nivelar o grau de alongamento dos tecidos no Audaces 3D.
Na construção dos tecidos planos a trama apresenta mais sinuosidade do que o urdume, e quase todas as fibras e fios aceitam certo grau de alongamento sem se romper. A esse grau definimos como potencial de alongamento dos tecidos.

O entendimento sobre o alongamento dos tecidos está relacionado também com a tenacidade do material, que indica o quanto poderá resistir a certas forças de tração e a estabilidade dimensional, que classifica os tecidos por reter um determinado tamanho e durante quanto tempo poderá se manter.

 

Nivelamento do alongamento dos tecidos no Audaces 3D /Arquivo Pessoal

 

Alguns tecidos tendem a perder a forma através do estiramento ou alongamento descaracterizando a estabilidade dimensional.

Vale ressaltar que os tecidos em sua horizontalidade (trama) possuem bem mais alongamentos que no sentido vertical. Essa afirmação é fato desde que não haja inserção de elastano no sentido vertical. Em momento algum estamos discutindo a inserção de material elástico na construção do tecido.
No sistema Audaces 3D em editor de propriedades, aba tecido, podemos cadastrar os alongamentos de um novo tecido que será aplicado na roupa.

O termo Stiffness (g/s2) apresentado no editor, representa tecnicamente o valor do alongamento ao seu peso em relação a dimensão. É o tipo de informação originada através de testes laboratoriais.

Na aplicação do grau de alongamento do tecido no Audaces 3D, é importante validar que o sentido horizontal relaciona-se com os estiramentos sofridos na trama e o sentido vertical são os do urdume.

Ao utilizar tecidos mais rígidos como a lã ou certos jeans, por exemplo, o grau de alongamento no software 3D deverá possuir um valor maior. Quando do uso de tecidos fluídos, por exemplo o chiffon, sedas ou malharias finas, o valor deverá ser menor.

Os modelos a seguir mostram as diferenças de alongamentos entre um tecido fluído e outro mais rígido nas aplicações do Audaces 3D. O tecido mais fluido, com maior alongamento, cai mais suave nas curvas e também é nítido o caimento da barra; em contra partida, o modelo com alongamento menor é visivelmente mais rígido no caimento.

 

 

 

 

 

 

 

 

Diferenças nos alongamentos dos tecidos no Audaces 3D /Arquivo Pessoal

 

 

Por Roberto Rubbo

Professor e Consultor de Moda e Vestuário

 

Leia também…

– Propriedades tecidos são importadas para o Audaces 3D

– Audaces 3D reduz retrabalho com a peça-piloto

 

 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

produto-de-moda-desenvolvimento-industria-4.0-audaces

24/11/2020

Como aperfeiçoar o produto de moda com tecnologias da Indústria 4.0

Escrito por Audaces

indústria têxtil

24/11/2020

Indústria têxtil: matérias-primas podem ser naturais e químicas?

Escrito por Audaces

Listras de tinta com cores do círculo cromático

16/11/2020

O que é círculo cromático e como combinar cores na moda

Escrito por Audaces