Audaces - We are the industry 4.0

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa
Inteligência Artificial

13/01/2022

IA e Moda: influência da Inteligência Artificial na Indústria Fashion

Inteligência Artificial é um conceito relacionado à capacidade das máquinas, softwares e tecnologias de estabelecerem conexões e relacionarem informações de forma parecida à inteligência humana. No entanto, para além de um conceito teórico, a IA é uma realidade cada vez mais presente na Indústria e seus setores.

A inteligência artificial na moda, por exemplo, pode ser vista em todas as etapas do ciclo de vida dos produtos fashion: softwares que automatizam as etapas do processo de confecção de peças e gerenciamento de coleções, a distribuição dos produtos conforme a demanda do consumidor, programas que auxiliam os consumidores durante as compras e muito mais.

Por todos esses exemplos, além das muitas outras aplicações da tecnologia no dia a dia do setor da moda, a questão depara-se com questionamentos como: até que ponto a IA é importante para a moda do futuro? Quais são as aplicações da inteligência artificial na indústria da moda? Como integrar as soluções de IA na minha confecção?

Para te ajudar a responder todas essas questões, o blog da Audaces preparou um conteúdo completo sobre o assunto. Continue a leitura e saiba como investir em soluções integradas para impulsionar a sua confecção e otimizá-la em todos os aspectos.

Inteligência Artificial: o que é?

Como adiantamos, o conceito de inteligência artificial vem da capacidade humana de estabelecer relações entre informações e conectá-las em diferentes contextos e situações. Então, por definição, dizemos que a IA é um conjunto de tecnologias e ferramentas que proporcionam a sistemas e dispositivos a capacidade de análise e tomada de decisões.

Para além de um conceito, hoje a Inteligência Artificial é um campo de pesquisa que une conhecimentos de diversas outras áreas das ciências, engenharias, computação e tecnologia da informação e possui aplicação em todas as áreas, incluindo a industrial e do segmento fashion.

Qual é a origem da Inteligência Artificial?

O conceito propriamente dito de inteligência artificial se consolidou na década de 1920, juntamente com a origem do termo “robô”, vindo da peça teatral Fábrica de Robôs, do escritor tcheco Karel Čapek.

A partir daí, o termo foi se desenvolvendo e agregando novos conceitos como, por exemplo, as redes neurais (descritas em 1950 por McCulloch e Pitts), algoritmos de percepção e raciocínio matemático (1950).

Da mesma forma, muito do que se conhece por IA é contribuição do matemático e cientista da computação Alan Turing, que em 1950 desenvolveu o teste de Turing a fim de testar a capacidade das máquinas de exibir comportamentos humanóides.

Hoje, graças ao grande desenvolvimento tecnológico, a Inteligência artificial atingiu patamares jamais possíveis há 70 anos. Tanto que ela está presente na grande maioria dos dispositivos, máquinas e equipamentos – simples e complexos.

Como funciona a inteligência artificial?

Não existe uma forma específica de funcionamento da Inteligência Artificial. O que existe são os efeitos que ela proporciona quando aplicadas aos dispositivos, o que varia de acordo com a natureza do equipamento e sua finalidade.

Porém, de forma geral, o funcionamento da IA está ligado ao processamento de determinado volume de informações por meio de algoritmos inteligentes capazes de estabelecer conexões entre os dados, seu ambiente e a função desempenhada por eles.

Graças a essa capacidade de interpretação e interconexão entre os dados, dispositivos e equipamentos baseados em inteligência artificial podem, dependendo de sua complexidade, aprender automaticamente – o que chamamos de machine learning.

Tipos de inteligência artificial

O avanço nos estudos sobre IA e suas características levaram à caracterização de dois tipos distintos de inteligência: forte e fraca.

Inteligência Artificial Forte

Esse tipo corresponde à aplicação da IA para o desenvolvimento de sistemas com alto grau de complexidade – e mais próximos de serem autoconscientes.

Por esse motivo, há diversas questões envolvidas no uso desse tipo de inteligência, o que faz com que os investimentos nesse campo sejam mais modestos, se comparados ao outro tipo de inteligência artificial.

Inteligência Artificial Fraca

A inteligência artificial fraca é o tipo mais comum de IA e diz respeito aos sistemas que não possuem autoconsciência, embora sejam capazes de analisar e interpretar dados.

No contexto da indústria da moda, por exemplo, a IA fraca é muito utilizada em sistemas de corte e automação das etapas criativa e de produção.

Inteligência artificial e Machine Learning: tudo o que você precisa saber

De uma forma ou de outra, todos nós já entramos em contato, em algum momento, com alguma forma de inteligência artificial. Na verdade, nosso dia a dia está repleto de tecnologias, ferramentas, máquinas, gadgets e softwares que se utilizam dos mecanismos de IA para oferecer soluções desde as mais simples, como uma ferramenta de edição de textos, até as mais complexas, como uma sala de cortes integrada.

No entanto, você sabe o real propósito da IA e para que ela serve? Para isso, é preciso entender, também, o conceito de machine learning (ML) ou, em tradução livre, aprendizado da máquina. 

Trata-se de um dos recursos inseridos dentro do conceito de inteligência artificial e significa a capacidade que determinado dispositivo tecnológico tem de mudar seu comportamento de forma autônoma com base em suas próprias experiências.

Apesar de muito parecidos, IA e ML não são a mesma coisa. O primeiro é um conjunto de recursos que dão à tecnologia a capacidade de integrarem-se e “pensarem” de forma parecida à inteligência humana e envolve uma série de conceitos; o segundo é um recurso dentre os vários outros aplicados à IA, dentre os quais podemos citar:

  • Rede neural: ainda mais específica que o ML, a rede neural é um recurso que conecta unidades (dispositivos e máquinas), chamadas de neurônios, a uma rede de processamento de informações intercambiáveis;
  • Deep learning: esse recurso (aprendizado profundo, em tradução) utiliza-se das informações da rede neural para entender padrões complexos dentro de uma grande quantidade de dados. Exemplos de deep learning são os reconhecimentos de voz, facial e até mesmo o entendimento sobre novas tendências fashion;
  • Computer vision: é a área da IA por trás do entendimento de dados dinâmicos e imagens complexas, como vídeos, permitindo que o computador “veja”;
  • Processamento da linguagem natural (NLP): comum em softwares que exigem a interação e a síntese de voz, o NLP (natural language processing) permite que as máquinas “falem”, por meio do processamento e decodificação da linguagem humana.

Vantagens e desvantagens da inteligência artificial

Como parte de um conjunto de tecnologias desenvolvidas para melhorar a eficiência produtiva no contexto industrial, a aplicação da inteligência artificial proporciona diversos benefícios. Confira os principais a seguir:

  • tomada de decisões mais precisa, graças à análise de grandes volumes de dados e previsibilidade de tendências;
  • eficiência produtiva, uma vez que processos repetitivos tendem a ser automatizados;
  • redução de falhas e retrabalhos;
  • integração da cadeia produtiva;
  • desenvolvimento de profissionais 4.0 para operar máquinas inteligentes e analisar os dados gerados por elas.

Exemplos de Inteligência Artificial no dia a dia

Apesar de o conteúdo deste artigo ser direcionado para as aplicações da IA na indústria e no segmento fashion, vale a pena ressaltar que a inteligência artificial está presente em uma grande parte do nosso dia a dia: desde serviços online, a própria internet, dispositivos eletrônicos e mais:

  • GPS;
  • e-mail e redes sociais;
  • websites;
  • mecanismos de busca;
  • comércio eletrônico;
  • fármacos e medicamentos;
  • algoritmos.

Essas são apenas algumas das muitas aplicações da tecnologia artificial em nosso dia a dia.

Inteligência Artificial: conheça os principais desafios

A presença da tecnologia artificial e seus benefícios tanto em pequena quanto grande escala é mais que visível, certo? Isso não significa, porém, que a implementação desse tipo de tecnologia não tenha seus desafios.

No Brasil, a inclusão da tecnologia e da inteligência artificial tem tido maiores obstáculos no setor industrial – isso por causa da velocidade em que a Indústria 4.0 tem se instalado por aqui.

Aliás, a inteligência artificial é um dos grandes pilares da quarta revolução – a mais recente fase da indústria que é focada na produção de manufatura inteligente e integrada pela aplicação de conceitos como a robótica, a engenharia e a biologia.

Por esse motivo, a transição da indústria 3.0 para a indústria 4.0 tem sido mais lenta – o que, consequentemente, atrasa a aquisição de equipamentos, maquinário e outras soluções que agregam inteligência artificial em seu funcionamento.

Os principais mitos sobre inteligência artificial

Com a aplicação das tecnologias da inteligência artificial cada vez mais presentes no dia a dia de todos, é muito comum que mitos e suposições sobre o verdadeiro impacto e influência da IA sejam criados. Confira a seguir os principais:

1. O uso de inteligência artificial elimina empregos

Este é um dos maiores mitos sobre a IA e trata-se de um receio legítimo. No entanto, a inteligência artificial não elimina empregos – e sim automatiza funções repetitivas ao passo em que cria novas.

A substituição de funcionários humanos por robôs, por exemplo, não os extingue de suas antigas funções, mas, ao eliminar processos repetitivos, fomentam o desenvolvimento deles em tarefas mais complexas e que exigem raciocínio humano.

2. Não há controle sobre os algoritmos de IA

Todos os algoritmos de IA, especialmente os de inteligência artificial fraca, são arquitetados e programados por humanos, o que garante total controle sobre o seu funcionamento. Além disso, hoje, muitos dos equipamentos, sobretudo no setor industrial, que se beneficiam da inteligência artificial possuem formas de prevenção e controle relacionadas a falhas.

3. A inteligência artificial é superior à capacidade humana

Não necessariamente. Com a inteligência artificial, é possível operar grandes indústrias, agilizar o processo de produção de moldes, por exemplo, processar grandes volumes de informações de forma precisa e muitas outras coisas, mas toda essa complexidade é criação humana!

4. A inteligência artificial não é confiável

Muito pelo contrário. Em constante evolução, a inteligência artificial pode ser usada, inclusive, em equipamentos de proteção e segurança do trabalho.

Inteligência Artificial nas empresas: onde essa tecnologia pode ser aplicada?

Nas empresas, assim como nas indústrias, a IA pode ser utilizada para diversas finalidades na automação de processos, processamento de dados e compartilhamento de informações que integram setores. Nesse contexto, alguns dos setores que podem se beneficiar das tecnologias de inteligência artificial são:

Marketing

O marketing é um dos principais beneficiados pela inclusão da inteligência artificial nas empresas, devido à complexidade das informações com as quais têm de lidar, a segmentação e o tratamento delas para criar as melhores estratégias possíveis para o negócio.

Por meio de plataformas e ferramentas de análise e business intelligence (BI), a IA se mostra essencial para empresas que desejam reforçar suas estratégias de marketing, especialmente no ambiente digital.

Setor financeiro

A automação financeira já faz parte de grande parte das empresas – geração de notas fiscais, contabilidade, controle de gastos, gestão de recursos e correspondência bancária são apenas algumas das muitas aplicações de inteligência artificial no setor financeiro de uma empresa, que acaba por desburocratizar processos e substituir documentos físicos desnecessários.

Área de Recursos Humanos (RH)

Em se tratando de RH, a inteligência artificial pode ser aplicada tanto no recrutamento (com cruzamento de dados do candidato com as expectativas para a vaga, por exemplo) quanto na performance dos que já são colaboradores (por meio da análise de métricas de produtividade e afins) e na cultura organizacional da empresa.

Automação na Moda: conheça as aplicações e seus benefícios

Inteligência Artificial automação na moda

Sabemos que o uso da inteligência artificial na indústria trouxe muitos benefícios e avanços para seus diversos setores, mas como, exatamente, a IA tem influenciado a indústria da moda? E, mais especificamente, como os donos de confecções podem utilizar-se desse recurso para impulsionar sua produção?

Respondendo às perguntas anteriores: a inteligência artificial na moda, ou melhor, o uso de máquinas e programas baseados em IA no setor fashion está ligado ao uso dessas tecnologias na própria indústria têxtil e, por extensão, à confecção de peças e elaboração de confecções.

Das últimas décadas, a maneira de se pensar e executar uma coleção, entender as tendências atuais (e prever as futuras), bem como o público ao qual ela será destinada, o processo de compra e escolha pelo consumidor final — em tudo isso há tecnologia, machine e deep learning e os outros recursos da inteligência artificial.

Com todos esses recursos em mãos, o setor da moda vem crescendo consideravelmente, uma vez que é voltado para uma necessidade básica (a de vestir-se), sem deixar de lado as influências das tendências e os padrões estéticos que norteiam cada coleção e incorporando tecnologias cujas principais aplicações são:

1. Previsibilidade de tendências

Já sabemos que por meio do deep learning é possível entender padrões complexos dentro de um banco de dados muito grande. Dados do comportamento humano, como os de consumo e interesse servem de base para um dos principais benefícios da IA  na moda, a capacidade de prever tendências.

O resultado disso são coleções mais próximas dos interesses de compras dos usuários, aumentando as vendas e a lucratividade das coleções.

2. Automação industrial

O conceito de Fashion PLM, ou seja, o conjunto de ferramentas integradas para o gerenciamento do ciclo de vida de um produto, está muito atrelado à utilização da IA. Isso porque são os recursos tecnológicos aplicados à moda que garantem, por exemplo, que os softwares de gerenciamento coletem e disponibilizem os dados de todos os setores em um único banco de dados.

Além disso, a automação não acontece somente na área dos softwares. Máquinas como ferramentas de modelagem e corte automatizado já são capazes de utilizar o machine learning para evitar desperdícios e garantir uma produção mais sustentável.

Para todos os âmbitos da confecção, seja na criação, modelagem, confecção e finalização existem soluções modernas e tecnológicas para te auxiliar tanto no processo de integração com a Indústria 4.0 — sobre a qual já falamos aqui no blog — quanto na otimização da performance do seu negócio.

3. Gerenciamento da cadeia produtiva

Gestores sabem que, muitas vezes, a não-integração entre setores é um dos principais motivos de falha na gestão. Da mesma forma, o gerenciamento de pessoas e coleções de moda é complexo e exige ferramentas e táticas específicas para o seu sucesso.

Nesse sentido, a inteligência artificial contribui para o direcionamento das informações e também para o entendimento de padrões como custos, tempo de produção, dispêndio por peça e outras métricas que são fundamentais para uma boa gestão.

Por que investir em IA na minha confecção?

As soluções em inteligência artificial aplicadas à moda são não somente o que há de mais moderno e tecnológico no setor, como também representam a chamada moda do futuro, que mescla sustentabilidade, consciência ambiental e tecnologia para construir um segmento fashion que atenda tanto às necessidades dos consumidores quanto às do meio ambiente.

As soluções da Audaces para automatizar os processos da sua confecção

O processo produtivo das confecções passa por diversas etapas – da parte criativa, passando pelos moldes, a etapa dos cortes, a confecção e a distribuição, todas elas têm a se beneficiar com as aplicações de IA das soluções Audaces.

O Audaces ISA é um Fashion PLM que proporciona o gerenciamento das coleções e do ciclo de vida dos produtos de forma assertiva e eficiente – com ganho de 30% de tempo de eficiência.

Além disso, com ele é possível ter uma visão geral de todas as coleções, mensurar o tempo de desenvolvimento de cada uma delas e, por meio da inteligência artificial, coletar dados de otimização para novas estratégias de produção.

Da mesma forma, a Sala de corte 4.0 da Audaces combina inteligência artificial e maquinário superinteligente de forma a otimizar o tempo e a eficiência do processo de encaixe, enfesto e corte dos tecidos e moldes.

Com ganho de tempo, economia e produtividade, a Audaces orienta sua confecção em direção à transformação 4.0 para uma confecção muito mais tecnológica, integrada e produtiva.

Conclusão

A Inteligência Artificial, para muito além de um conceito distante e futurístico, é um conjunto de ferramentas e tecnologias que fazem parte do nosso dia a dia, das nossas empresas, indústrias e empregos.

Na Indústria da moda, a IA corresponde a uma grande parte das ferramentas de automação que facilitam o processo produtivo e aumentam a eficiência e a lucratividade da produção. No entanto, como visto, essa não é a única aplicação da IA – que também se mostra efetiva nos diversos setores de uma empresa.

Agora que você já sabe tudo sobre a inteligência artificial e sua influência no setor têxtil, que tal conhecer mais tendências para a indústria da moda e as confecções? Acompanhe o blog Audaces e não perca nenhuma atualização de conteúdo!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Você também pode gostar de ler:

just in time o que é

13/05/2022

Just in time: o que é, como funciona e como é aplicado na Indústria

Escrito por Audaces

saas o que é e como funciona

11/05/2022

SaaS: saiba como funciona o software como serviço

Escrito por Audaces

mulher ensinando o funcionamento do Audaces Supera

06/04/2022

Audaces Supera: gerenciando o processo de encaixe e eliminando desperdícios

Escrito por Audaces

empreendedora de moda com ateliê ao fundo

01/04/2022

Empreendedorismo feminino: como atuam as mulheres no fortalecimento do setor industrial?

Escrito por Audaces

vista panorâmica de grande indústria

30/03/2022

Saiba como a tecnologia tem sido aplicada no setor industrial

Escrito por Audaces

24/03/2022

Tecido crepe: conheça mais sobre ele e suas aplicações

Escrito por Audaces

Os 12 estilos de moda: caiba qual é o seu

22/03/2022

Os 7 estilos de moda universal e suas características

Escrito por Audaces

Mulher ao computador controlando operação fabril

17/03/2022

Lean manufacturing: conheça os princípios da manufatura enxuta

Escrito por Audaces

esteira de produção em uma indústria

15/03/2022

A automatização industrial no contexto das confecções 4.0 – conheça os benefícios

Escrito por Audaces

modelo em passarela

10/03/2022

Como produzir um editorial de moda – guia completo Audaces

Escrito por Audaces

robô simulando pose humana com quadro de fórmulas ao fundo

08/03/2022

O que é Machine Learning e como ele atua na Indústria 4.0

Escrito por Audaces

Audaces 30 years

03/03/2022

30 anos de Audaces: entrevista com os fundadores Claudio Grando e Ricardo Cunha

Escrito por Audaces

rolos de tecido coloridos

24/02/2022

Fibras têxteis: tudo o que você precisa saber sobre o assunto – manual Audaces

Escrito por Audaces

rosto de estátua grega com fundo preto

22/02/2022

O que é Belo? Conheça seu conceito para a arte e o mundo da moda

Escrito por Audaces

homem segurando tablet com ambas as mãos

09/02/2022

Cloud computing: o que é e como suas tecnologias auxiliam na confecção

Escrito por Audaces

04/02/2022

O que é e qual a importância de um PCP na confecção de Moda?

Escrito por Audaces

Transformação digital

01/02/2022

Transformação digital: benefícios e impactos nas indústrias e confecções

Escrito por Audaces

roupas penduradas no cabide

31/01/2022

Tendências do ano de 2022 para o segmento têxtil

Escrito por Audaces

Mapeamento de processos

26/01/2022

A importância do mapeamento de processos para a confecção

Escrito por Audaces

Coleção de moda

26/01/2022

Saiba quais os processos envolvidos na criação de uma coleção de moda

Escrito por Audaces

Gestão do tempo

25/01/2022

Saiba como fazer uma boa gestão do tempo para alavancar resultados

Escrito por Audaces

laptop com ícones de aplicativos na tela

20/01/2022

A importância do BI para análise de dados e tomada de decisões

Escrito por Audaces

Indústria-4-0

17/01/2022

Indústria 4.0: tudo o que você precisa saber sobre o futuro da confecção

Escrito por Audaces

circuito azul e roxo

14/01/2022

O que é Big Data e como ele colabora para a Indústria 4.0

Escrito por Audaces

Inteligência Artificial

13/01/2022

IA e Moda: influência da Inteligência Artificial na Indústria Fashion

Escrito por Audaces

rolos de tecidos em fábrica têxtil

10/01/2022

5 tendências para o segmento têxtil e a indústria da moda

Escrito por Audaces

macchine taglio tessuti

07/12/2021

Sala de corte 4.0: a solução para a eficiência na etapa produtiva

Escrito por Audaces

robôs transportando estoque

12/11/2021

O que são e como funcionam as fábricas inteligentes

Escrito por Audaces

mulher tocando tela holográfica

05/11/2021

A importância do IoT para as Indústria e as Confecções 4.0

Escrito por Audaces

19/10/2021

Degradê Confecções: como a empresa cresceu 13% com as soluções Audaces

Escrito por Audaces

Chanel alta-costura outono 2018

13/07/2021

O que são as macrotendências e como elas influenciam o mundo da moda

Escrito por Audaces

tecnologia industrial benefícios e inovações

06/05/2022

Saiba como a tecnologia tem sido aplicada no setor industrial

Escrito por Audaces